quarta-feira, 10 de novembro de 2010

TETE - PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

Olá, O meu nome é Luisa, sou portuguesa, moro na Líbia e recentemente falaram na possibilidade de ir viver e trabalhar em Tete. Vi o seu blog na internet e gostaria de saber se há internet fácil em Tete, se há médicos aí, se é fácil comprar comida de confiança e se a malária é uma realidade. Pergunto também qual é a maior dificuldade da vida em tete para voce? Conhece alguém que trabalhe aí na Empresa Odebrecht? essa é a empresa em que eu trabalho aqui na Líbia. Tem aeroporto aí em Tete ou só em Maputo? A minha mae nasceu em Moçambique e tenho alguma curiosidade. Achei o seu blog muito interessante. Sem mais despeço-me por agora. Luisa

Esta foi a mensagem deixada neste blog pela colega Luisa. Desde que mudamos aqui as pessoas fazem muitas perguntas sobre Tete então, vou aproveitar a 'deixa' e fazer um ...

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES SOBRE TETE:

1) Há aeroporto em Tete?

Sim, há um aeroporto que foi totalmente reformado e atende 'bem' (entre aspas) as necessidades dos passageiros. A propósito, para chegar ou sair de Tete é interessante que você embale suas malas, pois há um costume aqui das pessoas enviarem peixes e cabritos a seus familiares. Por exemplo, eles literalmente matam o animal, cortam em pedaços, colocam em uma caixa de papelão, ‘embrulham’ em sacos de mercado e despacham. Você não vai gostar da experiência de ter sua mala perto de destes ‘pacotes’ mal-cheirosos.

2) Há hospitais em Tete?

Sim, mas você não vai querer, de maneira nenhuma, entrar em algum deles. Se vier a Tete para trabalhar, com certeza sua empresa oferecerá uma clínica só para os funcionários com médicos locais e do exterior. Sobre as doenças mais comuns, creio que nós, estrangeiros que já fomos vacinados em nossos países, tenhamos que nos preocupar mais com a Malária. A solução, neste caso, é usar repelente regularmente.

3) Onde comprar alimentos em Tete?

Ainda não há supermercados, mas os mercadinhos atendem razoavelmente a demanda. Para manter o padrão dos alimentos que comemos no Brasil, gasta-se muito. Os comerciantes sabem que do que sentimos falta e também sabem cobrar por isto. Geralmente, trazemos algumas compras de Maputo (capital) quando temos oportunidade.


4) Há escolas particulares em Tete?

Sim, posso mencionar 3 delas. A primeira é uma escola internacional na Leaf Tabaco Company onde meu filho estuda. É uma ótima escola, mas creio que atualmente só aceitam agora crianças que tenham o inglês fluente. A segunda é também uma escola internacional recém-instalada no bairro de Matema da qual não tenho muitas informações. A terceira é o Colégio Mundial com grande número de alunos moçambicanos, indianos e alguns brasileiros.

5) Quais seriam os benefícios que deveria exigir antes de aceitar ser expatriado para Tete?

Primeiramente moradia com ar condicionado, o item que julgo mais importante. Diria mesmo para não aceitar qualquer proposta na qual a moradia não esteja incluída. A presença das grandes empresas de mineração fez com que o valor dos aluguéis ficasse absurdamente impraticável. Além disto, eu colocaria locomoção (pra que você não fique isolado do resto da cidade), eletricidade (o custo é muito alto), gerador de energia na habitação (em Tete é igual aquela música... De dia falta água, de noite falta luz) e como já mencionei um atendimento clínico e hospitalar da própria empresa.


6) E a violência?

Bom, na semana passada eu diria que a cidade é pacata e aceita bem a presença de estrangeiros. Mas como minha casa foi assaltada enquanto dormíamos dentre dela, tenho que rever este meu posicionamento. Hoje vejo que a sensação de paz é ilusória. O povo moçambicano é mesmo um povo pacato, mas eles provêem de um histórico de guerra e combate, portanto, em momentos de crise, eles têm a tendência de pegar um pedaço de pau, se juntar em centenas e ir ‘resolver’ o problema. Antes do roubo, eu era mais aberta, agora não estou dando sorrisos com tanta naturalidade. Aprendi a desconfiar de tudo e de todos e que é melhor ser temida do que ser simpática.

7) E o calor?

Em algumas épocas do ano... suportável, em outras ... insuportável (ontem mesmo o termômetro do carro marcava 45.C). Não, eu não estou brincando!!!!!!

5 comentários:

  1. Oi! Descobri seu blog por acaso, navegando na net, procurando informações sobre a cidade que meu marido está morando... Tão longe de casa!!! Parabéns pelo blog! No meu caso tem ajudado conhecer um pouco de Tete.Meu marido está há um mês aí a trabalho. Continue postando coisas interessantes pra gente. Obrigada, grande abraço. Fer

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi, tbm descobri seu blog por acaso aqui na net, estou curtindo-o muito. Tenho planos de ir para Tete e continuar com o tipo de trabalho que presto aqui para uma empresa se consultoria ambiental!
    Suas informações no blog tem me ajudado muito a saber o que pode acontecer nos próximos anos caso eu vá para ai! Continue mostrando mais desta cidade!
    Abraços!!

    ResponderExcluir
  4. Hola, eu tambem descobri o seu blog agora. Vivia em Tete entre 2000 e 2002. Parece-me que as coisas e como antes. Vou la visitar proxima semana para preparar um projecto. Vai ser interessante. Cheguei em Moçambique 1996, mas vivia a maioria do tempo em Nampula e agora estou em Maputo desde 2010. Vou ler mais no seu blog agora.

    ResponderExcluir
  5. eu vivo em tete ah muitos anos e tete mudou ja temos muitos supermercados lojas pra comprar roupa mas o que nao mudou foi o calor.

    ResponderExcluir